Vidro flexível e inquebrável poderá substituir o aço
O resultado é um vidro superdenso e tão robusto quanto o aço
O resultado é um vidro superdenso e tão robusto quanto o aço
Caio Machado Por Caio Machado 07/10/2019
    Compartilhe:

Uma equipe de pesquisadores Instituto Politécnico Rensselaer, nos EUA, está trabalhando no desenvolvimento desse material, e em breve a equipe começará a produzir os primeiros protótipos para submetê-los a todo tipo de testes.

Simulações conduzidas pelos cientistas revelaram que os vidros óxidos, aqueles que normalmente são usados na produção de telas para celulares e outros dispositivos eletrônicos, são formados por átomos de silício que se unem a 4 de oxigênio, formando uma estrutura cristalina rígida e pouco resistente que se rompe facilmente quando submetida à pressão ou a deformações mecânicas.

Então, com base nas simulações, os pesquisadores desenvolveram uma nova “receita” para a produção desse material, na qual criaram um vidro a partir do óxido de silício. Na nova configuração, o silício se liga a 5 átomos de oxigênio – em vez de 4, como no caso dos vidros óxidos –, formando o silício quíntuplo, uma estrutura cujas nanopartículas podem ser comprimidas e esticadas sem se romper, conferindo, portanto, muito mais maleabilidade e resistência ao material.

O resultado é um vidro superdenso e tão robusto quanto o aço e que, se puder ser produzido, passar nos testes e ser temperado o suficiente, poderá não só ser usado na fabricação de telas inquebráveis para eletrônicos e coisas do tipo, como inclusive dar origem a materiais estruturais transparentes e substituir o aço completamente no futuro.

Comente com o facebook

Publicidade