Uma rara foca albina é vista em ilha na Rússia
Biólogos temem pelo seu futuro, e especialistas estão analisando o comportamento da foca junto aos seus pares.
Biólogos temem pelo seu futuro, e especialistas estão analisando o comportamento da foca junto aos seus pares.
Ricky Rocha Por Ricky Rocha 14/09/2020
    Compartilhe:

Uma foca albina foi avistada nos últimos dias numa ilha russa, sendo considerada um exemplar muito raro desta espécie.

A foca bebê, de olhos azuis e pêlo ruivo, foi vista no meio de uma dezena de outras focas. Após a divulgação das imagens do animal, numa ilha no mar de Okhotsk, na Sibéria, vários biólogos manifestaram a sua preocupação com o futuro do animal.

Mais do que as suas característica diferentes do resto do bando, o que chama a atenção é a solidão do animal que, por sua aparência, tem sido rejeitada pelas demais focas.

De acordo com o Independent, por se tratar de uma vertente muito rara da espécie, a foca em causa corre o risco de viver uma vida solitária, dado que haverá tendência para os outros animais da sua espécie a rejeitarem.

Situação semelhante aconteceu, no mesmo local, há dez anos, onde uma outra foca bebê foi resgatada e levada para um aquário na costa do Mar Negro da Rússia. Neste caso, os biólogos ponderam fazer o mesmo, caso se verifique uma mudança de comportamento que possa influenciar o bem estar do animal. 

Os profissionais têm acompanhado o seu dia-a-dia e observam que pela sua constituição a foca poderá estar sendo bem alimentada pela sua progenitora e que para já, a foquinha está tendo um comportamento sociável. 

Apelidada de “Patinho Feio” pelos pesquisadores, a foca albina é uma raridade cuja probabilidade de nascer é de uma em 100.000. Conforme os cientistas que atuam na ilha Tyuleny, também localizada na região nordeste da Rússia, o animal tem uma visão reduzida e suas chances de crescer e se reproduzir não praticamente nulas.

Comente com o facebook

Publicidade