Tykhe realiza encontro com Mauro Mendes Dias sobre seu recente livro O Discurso da Estupidez
O livro O Discurso da Estupidez surgiu como efeito do trabalho de pesquisa que o autor vem realizando
O livro O Discurso da Estupidez surgiu como efeito do trabalho de pesquisa que o autor vem realizando

Créditos do fotógrafo Divulgação/ Cristina Guimarães

Erre Soares Por Erre Soares 29/10/2020
    Compartilhe:

A Tykhe – Associação de Psicanálise promove, no dia 14 de novembro (sábado, às 10h), encontro online com o psicanalista Mauro Mendes Dias, autor do livro O Discurso da Estupidez, lançado recentemente pela Editora Iluminuras.

O evento - que acontece pela plataforma Zoom, tendo Marta Marciano na coordenação de mesa - é grátis e aberto a qualquer pessoa interessada. A inscrição deve ser feita pelo e-mail [email protected], informando nome completo e telefone.

O livro O Discurso da Estupidez surgiu como efeito do trabalho de pesquisa que o autor vem realizando, há alguns anos, sobre a voz na psicanálise, levado adiante no Instituto  Vox de Pesquisa  em Psicanalise, do qual é diretor. A pesquisa o levou a autores que falam sobre a estupidez, na qual ele reconhece uma nova modalidade de fascismo que se vale de meios antipolíticos para atingir propósitos, tendo o ódio como principal agente de destruição. “O discurso da estupidez vai contra qualquer avanço político, tocando a parte mais animal do homem. Encontra-se diretamente ligado à possibilidade de viver o ódio, seja a pessoa de direita ou de esquerda, para mudar a realidade a partir da destruição do que é instituído. O sentimento de ódio é a paixão mais primitiva que nos constitui como humanos”, acompanhando Freud, afirma o autor.

A publicação, como extensão do  trabalho sobre a voz, desenvolvido pelo psicanalista, avança sobre o que Mauro Mendes Dias nomeou como ‘vociferação’, em um sentido diferente do vocábulo em nossa língua, que designa gritaria, falar colericamente, aos brados. “Forjei esse conceito com o objetivo de mostrar como cada um de nós pode se tornar cativo de discursos, os quais introduzem como efeito a retirada de cena da voz própria”. O que ele nomeia como voz própria é o  efeito de uma dupla operação: “introduzir uma significação diferenciada ao discurso que se recebe, tanto quanto a realização de  ações que se comprometam com a verdade, em minha leitura com a presença da psicanálise”, explica o autor.

Sobre Mauro Mendes Dias - É psicanalista, diretor do Instituto Vox de pesquisa em Psicanálise, SP, onde coordena a Oficina da Voz, atividade aberta ao público e gratuita, e um grupo de pesquisa sobre mulheres, para membros e convidados. Realiza apresentação de pacientes no Hospital São João de Deus, tendo publicado alguns textos sobre essa experiência, em coletâneas e na Biblioteca do Instituto Vox. Divide com o psicanalista Luiz Eduardo de Vasconcelos, membro do Vox, a coordenação de uma atividade sobre Psicanálise e política, voltada neste ano para o tema: O que querem as identidades? Publicou por essa mesma editora, Por Causa do Pior, em parceria com Dominique Fingermann, e Os Ódios, Clínica e Política do Psicanalista. Tem publicado livros, entre eles A Voz na Experiência Psicanalítica (editora Zagodoni), e artigos em Psicanálise, assim como realizado seminários em diferentes instituições.

Debate: Encontro com Mauro Mendes Dias

Tema: O Discurso da Estupidez

Data: 14 de novembro. Sábado, às 10h

Inscrições grátis: [email protected] (enviar nome completo e telefone)

Realização: Tykhe - Associação de Psicanálise

Vendas/livro - www.editorailuminuras.com.br | https://www.amazon.com.br

Comente com o facebook

Publicidade