Flip 2020: a maior Festa Literária do Brasil em Paraty sem sair de casa
Um dos maiores e mais importantes eventos literários do país, a Flip – Festa Literária Internacional de Paraty não vai deixar os leitores brasileiros na mão em 2020! O festival chega a sua 18ª
Um dos maiores e mais importantes eventos literários do país, a Flip – Festa Literária Internacional de Paraty não vai deixar os leitores brasileiros na mão em 2020! O festival chega a sua 18ª

Créditos do fotógrafo Crédito: Aline Fonseca | Marie Rouge | Jennie Scott | Renato Parada | divulgação | José Flores Varzim | Manuela Uribe | Rodolfo Buhrer - divulgação

Vladimir Gama Por Vladimir Gama 03/12/2020
    Compartilhe:

Um dos maiores e mais importantes eventos literários do país, a Flip – Festa Literária Internacional de Paraty não vai deixar os leitores brasileiros na mão em 2020! O festival chega a sua 18ª edição entre os dias 3 e 6 de dezembro, com uma série de encontros online entre grandes autores de vários países.

Para acompanhar essas mesas incríveis, é só acessar as fanpages do evento no Facebook e Instagram e YouTube!

A maior parte desses encontros acontece ao vivo, com tradução simultânea (no caso de escritores internacionais) e rodada para perguntas do público. No entanto, alguns debates foram gravados a pedido dos próprios autores.

Ao contrário do que geralmente acontece no evento, a edição virtual da Flip não terá homenagens. Isso porque a festa entende que a cultura perdeu muitos artistas importantes por conta da pandemia do novo Coronavírus, como o escritor Sergio Sant’Anna, o compositor Aldir Blanc, o artista plástico Abraham Palatnik e a regente Naomi Munakata.

A primeira mesa da Flip 2020 apresenta um bate-papo ao vivo e mega especial no dia 3, às 18h, com a britânica Bernardine Evaristo, vencedora do o Booker Prize 2019 com o romance “Garota, Mulher, Outras” e a primeira autora negra a ganhar esse importante prêmio literário. Ela conversa sobre o tema “Diásporas” com a poetisa, jornalista e tradutora carioca Stephanie Borges, autora do livro “Talvez precisemos de um nome para isso”.

Outro grande destaque é um encontro gravado entre o cantor, compositor e escritor Caetano Veloso e o filósofo espanhol Paul B. Preciado, um dos principais pensadores contemporâneos sobre as novas políticas do corpo, gênero e sexualidade. Eles conversam sobre liberdade e quebra de paradigmas na mesa “Transições”, com mediação do jornalista, tradutor e editor Ángel Gurría-Quintana, que acontece no dia 5, às 20h30.

Já a mesa “Ancestralidades”, no dia 5, às 18h, reúne o romancista baiano Itamar Vieira Júnior, que acaba de vencer o Prêmio Jabuti pelo romance “Torto Arado”, e o nigeriano Chigozie Obioma, que ganhou destaque no mundo todo com seu livro de estreia “Os Pescadores” e lançou em 2019 o romance “Uma Orquestra de Minorias”.

A colombiana Pilar Quintana, que acaba de lançar no Brasil “A Cachorra” e já foi eleita como umas das 39 vozes de destaque latino-americanas, encontra a carioca Ana Paula Maia, autora de “Carvão Animal” e “De Gado e Homens”, no dia 4, às 20h30, na mesa “Animais Abatidos”. Ambas tratam em suas obras de personagens comuns que acabam se defrontando com aspectos absurdos da própria realidade.

E, no último dia de Flip 2020, não perca a mesa “Vocigrafias Insurgentes” às 18h, um papo empoderado entre Danez Smith e Jota Mombaça, que usam a poesia e a performance para tratar de temas como a descolonização das narrativas históricas, identidade de gênero, não-binarismo, racismo e diáspora africana. O debate é mediado pela atriz, MC e slammer Roberta Estrela D’Alva.

Vários outros escritores incríveis participam da Flip 2020!

Programação completa em flip.org.br

Comente com o facebook

Publicidade