Prefeito de Porto Alegre pede Exército para julgamento de Lula
Julgamento de Lula pode movimentar Porto Alegre no fim deste mês
Julgamento de Lula pode movimentar Porto Alegre no fim deste mês
Ricky Rocha Por Ricky Rocha 04/01/2018
    Compartilhe:

Na manhã desta quinta-feira (4), hoje,  o prefeito de Porto Alegre, Nelson Marchezan Júnior (PSDB), anunciou por meio de suas redes sociais que enviou um ofício para o presidente Michel Temer (PMDB) solicitando a presença do Exército e da Força Nacional na Capital no dia 24 de janeiro.

O motivo seria a convocação feita por movimentos sociais de uma manifestação para o entorno do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4), localizado nas proximidades do Parque Harmonia, no dia marcado para o julgamento do ex-presidente Lula (PT).

A medida, que já foi descartada pelo secretário estadual de Segurança Pública, Cezar Schirmer (PMDB), é vista por movimentos sociais que estão se organizando para o ato como uma tentativa de aumentar o clima de beligerância e de promoção da intolerância política contra uma manifestação que se pretende pacífica.

Desembargadores não responderam se o petista será ouvido; se condenado no dia 24, sua virtual candidatura à Presidência deve ser barrada pelo TSE.

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva comunicou a dirigentes do PT que vai comparecer ao julgamento que pode torná-lo inelegível, no TRF-4 (Tribunal Regional da 4ª Região), dia 24, em Porto Alegre (RS). A direção do partido já prepara um grande ato de recepção ao ex-presidente no próprio dia 24, na volta a São Paulo. No dia seguinte a Executiva Nacional do PT faz uma reunião ampliada para reafirmar a candidatura do ex-presidente, seja qual for o resultado do julgamento. Lula foi condenado, em primeira instância, a 9 anos e 6 meses de prisão por corrupção passiva e lavagem de dinheiro, no caso do tríplex do Guarujá (SP). Se a condenação for confirmada, o ex-presidente pode ser impedido de disputar a eleição presidencial.

 

Comente com o facebook

Publicidade