Perícia diz que CNH que Bruno Henrique apresentou em blitz é falsa
O laudo da perícia atestou que tanto a cédula do documento quanto o número do registro da habilitação foram forjados.
O laudo da perícia atestou que tanto a cédula do documento quanto o número do registro da habilitação foram forjados.
Caio Machado Por Caio Machado 12/03/2020
    Compartilhe:

Peritos do Instituto de Criminalística concluíram que é falsa a CNH apresentada pelo jogador Bruno Henrique, do Flamengo, em uma blitz no fim de fevereiro.

Bruno Henrique é esperado para depor nesta quinta-feira, na 16ª DP (Barra da Tijuca). Ele poderá ser indiciado por uso de documento falso, que prevê pena de até 6 anos de reclusão.

O atacante do Flamengo foi parado em uma blitz da Lei Seca na madrugada de 29 de fevereiro na Barra da Tijuca, Zona Oeste do Rio. Aos agentes, Bruno Henrique apresentou uma carteira de habilitação de São Paulo, cujos dados não constavam no sistema de informática do Detran.RJ.

O atacante se recusou a realizar o teste do bafômetro, para descobrir se havia traços de álcool no sangue, no momento em que foi abordado.

Segundo o Programa Lei Seca, Bruno Henrique foi multado por dirigir sem habilitação válida e por ter se recusado a fazer o teste do bafômetro. Depois, o atacante apresentou um condutor habilitado e retirou o veículo da blitz.

Comente com o facebook

Publicidade