Miss Bumbum 2018 - faixa roubada e confusão na final
Foram 15 finalistas na edição 2018; todas tinham entre 100cm e 125cm de quadril - confusão e baixaria na final pelo inconformismo do resultado.
Ricky Rocha Por Ricky Rocha 06/11/2018
    Compartilhe:

O concurso Miss Bumbum 2018, aconteceu na noite dessa segunda-feira (05), e terminou em confusão.

Tudo porque uma das candidatas não aceitou a derrota e roubou a faixa da vencedora.

Quem levou o prêmio deste ano e tinha direito a faixa de miss, foi a modelo e dançarina Ellen Santana, de 31 anos, que tem 105cm de bumbum e é natural de Rondônia. Junto com o título, ela faturou contratos publicitários no valor de R$ 50 mil, além de um ensaio fotográfico sensual.

Porém, inconformada, a massoterapeuta Aline Uva, de 27 anos, com os mesmos 105cm de bumbum, natural do Rio Grande do Sul, não aceitou o resultado e arrancou a faixa de Ellen ainda no palco, pouco depois da vencedora ser anunciada.

Aos gritos, a gaúcha acusou a colega de participar do concurso com bumbum artificial, o que infringe as regras. "Eu cumpri todas as regras do jogo. O meu bumbum é verdadeiro. Mas a bunda dela é de plástico!", esbravejou. "O Miss Bumbum é uma farsa. Hoje eu pude comprovar tudo isso", desabafou.

O organizador, Cacau Oliver, tentou acalmar os ânimos e negou qualquer tipo de armação. "Faz parte do concurso [esse tipo de atrito], mas vai ser ruim pra ela e para nós também [não entregar a faixa]".

Minutos depois, a candidata do Rio Grande do Sul devolveu a faixa à representante de Rondônia, mas foi hostilizada por apoiadores de Ellen. "Aceita que dói menos. A faixa é da Ellen, querida. Ela é a campeã".

A imprensa presente, a vencedora do Miss Bumbum disse que cogitou revidar o ataque da rival, mas voltou atrás:

"Fiquei surpresa. Foi muito rápido. Fiquei muito nervosa. Eu ia voar para cima dela, mas respirei fundo.

Queria revidar, mas ficaria uma coisa tão ridícula que achei melhor dançar com a bandeira do Brasil e não descer do salto".

'.

Ao todo, foram 15 finalistas na edição de 2018. Todas tinham entre 100cm e 125cm de quadril. O terceiro lugar foi para a primeira finalista transexual do concurso: Paula Oliveira, que representou o Amazonas. Em segundo lugar ficou Flávia Tamaio, do Distrito Federal.

De acordo com Olivier, essa foi a última edição do Miss Bumbum. Ele afirma que o concurso já teria "cumprido o seu papel" e disse que vai focar em outros projetos.

Comente com o facebook

Publicidade