A VENDA, Donatella Versace, diretora criativa da marca, Polo Ralph" name="keywords" />
Marcas Versace e Ralph Lauren encerraram suas atividades no Brasil
Má notícia pro mercado de luxo da moda
Má notícia pro mercado de luxo da moda
Ricky Rocha Por Ricky Rocha 23/01/2019
    Compartilhe:

O Brasil esta dando Adeus, as marcas internacionais, Versace e Ralph Lauren!

As marcas fecharam suas últimas lojas no Brasil no final do ano passado encerrando definitivamente suas operações no país!

Depois de 20 anos por aqui, a Versace fechou sua última loja que ficava no shopping Iguatemi de SP e a Ralph Lauren, no shopping Cidade Jardim, logo após o Natal.
À medida em que a crise foi se agravando em 2016 e 2017, a Versace fechou outras lojas, como a filial da Bela Cintra em SP e os pontos no Nordeste. 

A matriz italiana, que tinha o controle da marca no Brasil, não emitiu nenhum comunicado oficial sobre o encerramento.

Especula-se que o o motivo sejam as novas diretrizes por conta da venda da Versace pra Capri Holdings (leia-se grupo Michael Kors).

A VENDA

No final de setembro do ano passado (2018), foi confirmado o negócio milionário entre estas marcas. 

Versace foi vendida pra a Michael Kors por US$ 2,1 bilhões. A Versace, uma casa milanesa ( de milão) de origens calabresas (Gianni, Donatella e Santo são todos de Reggio Calabria), foram comprados pelo grupo norte-americano Michael Kors, o mesmo da marca homônima e que já tem em seu portfolio a Jimmy Choo.

Dizia-se no começo, que o valor girava em torno de US$ 2 bilhões, porém mais tarde se descobriu que o valor total atingiu US$ 2,1 bilhões (cerca de R$ 8,68 bilhões) – uma diferença bem significativa, já que simboliza US$ 100 milhões… Isso inclui os 20% que a firma de fundo de investimentos privados Blackstone comprou em 2014 – ou seja, é 100% da Versace mesmo.

O CEO da Michael Kors John Idol garantiu, a época, que Donatella Versace segueria como diretora criativa da marca e Jonathan Akeroyd continuaria como CEO. O grupo Michael Kors, com a compra, muda seu nome pra Capri Holdings.

O plano pra Versace é aumentar a quantidade de pontos de venda da marca dos atuais 200 pra 300 (ou seja, em 50%), focar bastante em acessórios pra aumentar o faturamento anual pra US$ 2 bilhões (mais que o dobro que a marca vende hoje).

Havia muita gente com medo da descaracterização da Versace pós-compra. Isso não foi um problema, uma vez que Donatella seguiu no comando criativo. 

Já a marca Polo Ralph Lauren, mais casual e acessível, continua por aqui!

Comente com o facebook

Publicidade