LUAN SANTANA INVESTE EM MEGAESTRUTURA PARA GRAVAÇÃO DO NOVO DVD.
Cantor ensaiou no palco gigante construído para seu show em Salvador (BA), que acontecerá hoje, domingo
Cantor ensaiou no palco gigante construído para seu show em Salvador (BA), que acontecerá hoje, domingo
Ricky Rocha Por Ricky Rocha 19/05/2019
    Compartilhe:

Luan Santana investiu pesado na gravação do seu DVD, VIVA! O cantor, que registrará a apresentação do show neste domingo, no Parque de Exposições, em Salvador (BA), promete um espetáculo de tecnologia na estrutura de 30 toneladas de equipamento, que aparentemente, custou R$ 8 milhões.

“Com este DVD quero que a música contribua para esta proximidade real. E não a fictícia. Que todos possam viver os momentos, curtir. O que mais temos visto em variados ambientes são as pessoas com celulares nas mãos e não sabendo explorar o bem que a tecnologia nos traz. Vamos fazer uma analogia à época da navegação: eles usaram as suas ferramentas para conquistar o mundo e contribuir para a convivência de todos os povos. Queremos este alerta: naveguem, convivam e, depois, compartilhem para contagiar a todos”, declara Luan.

Palco do novo DVD de Luan Santana (Foto: Francisco Cepda/ Agnews)


Para que o maior espetáculo já visto neste país e segundo ele, no mundo, seja transformado no seu sexto DVD de carreira, Luan Santana, sua equipe, a gravadora Som Livre e a Polar Filmes _ isso totalizando 200 profissionais, criação e ideias ilimitadas, além de 30 toneladas de equipamentos  _ estão há mais de seis meses no processo que propõe ao público resgatar o afeto perdido (equivocadamente) para a tecnologia. E é justamente a tecnologia que será enaltecida neste contexto.

A cenografia valoriza o gigantismo high-tech, com um palco de 100 metros de largura, um dos maiores já vistos abaixo do Equador ou seja qual for o ponto entre o Atlântico e o Pacífico. Em cena, um grande fóssil mecânico terá partes articuladas que vão se desprender ao longo do espetáculo, sendo 22 costelas com uma tonelada de peso em cada. Será uma criatura híbrida - entre cobra e dragão, dinossauro e leviatã,  passado distante e futuro CyberPunk* - que ganhará vida com movimentos, efeitos e luzes, uma praxe em shows de Luan.

 

Palco do novo DVD de Luan Santana (Foto: Francisco Cepda/ Agnews)



Assim como faz em cada trabalho realizado até aqui, nesses 11 anos de estrada, Luan gosta de selecionar um foco temático a ser abordado como conceito geral – do repertório ao cenário, contemplando toda a estética da obra. Foi assim em O NOSSO TEMPO É HOJE (2013), ACÚSTICO e 1977, por exemplo.

Palco do novo DVD de Luan Santana (Foto: QUEM Acontece)



A PROPOSTA DO SHOW 
A proposta vai de encontro ao movimento chamado de “CyberPunk”, expressão criada nos anos 1970, que trata de um futuro obscuro em que a alta tecnologia praticamente ofusca os sentimentos mais essenciais do ser humano.
Nesse contexto, a maioria da população, marginalizada, tenta reivindicar seus direitos perante uma sociedade cada vez menos humana e mais cega pela tecnologia, com menos coração e mais aparelhos celulares em foco.

Fundamentada em filmes como “Blade Runner”, “Minority Report” e a série “Altered Carbon”.

Palco do novo DVD de Luan Santana (Foto: Francisco Cepda/ Agnews)



“A ideia é usar esse fator, do afeto em queda e da tecnologia em alta, para justamente falar de amor nesse DVD, é fazer florescer o amor diante de um tema tão frio. Essa é a estética”, explicou. Eis daí a marca que terá destaque no palco e que se propõe como registro do espetáculo: uma flor, tal qual a presente na poesia de Carlos Drumond de Andrade, ganhará forma no cenário, representando a força do amor e da natureza perante a dureza do concreto e ausência de sentimentos.

Palco do novo DVD de Luan Santana (Foto: QUEM Acontece)

Na era atual, a imagem de “cada-um-com-sua-tela” só reforça a necessidade de se valorizar o sangue que corre em nossas veias, o calor humano perdido para tantas conexões virtuais e o amor presencial, muitas vezes diluído pelos “likes” das redes sociais.

Queremos provar que a tecnologia é bem-vinda. Ela tem se tornado munição no combate a vários males ao redor do mundo e fator essencial para a comunicação. Só não se pode abrir mão do abraço, do beijo, do afago latente que emana do calor de nossas mãos. “Viver os momentos e compartilhar. Não só ficar registrando o que se vê, sem conviver com quem está ali. Compartilhar o real para que a proximidade não seja fictícia”, avalia Luan.

Palco do novo DVD de Luan Santana (Foto: Francisco Cepda/ Agnews)



O CENÁRIO
A escolha pela cidade que já nos deu régua e compasso, capital do Estado que primeiro se apresentou aos olhos de Cabral e companhia, descobridores dessas terras há 519 anos, tem tudo a ver com a proposta de resgatar nossas raízes e a humanidade hoje sufocada por tanta tecnologia.

Com expectativa de atrair 30 mil pessoas, Luan quer transportar a plateia, assim como o público que depois vier a assistir ao DVD, para uma outra realidade, pronta para refletir e sentir os efeitos do CyberPunk.

VIVA” terá lançamento sacramentado pela Som Livre. A lista de convidados especiais promete surpresas, com 12 músicas inéditas e cinco regravações, num repertório que pretende provocar “movimento’, aqui o significado dúbio mesmo: para dançar e manifestar. Acima de tudo com a essência da energia de uma terra em que Santos, sons, dons e tons abençoam todas as eras. E em todos os tempos!

Palco do novo DVD de Luan Santana (Foto: Francisco Cepda/ Agnews)

 

DIGITAL
“VIVA” também estará nas plataformas. Pela primeira vez no Brasil, uma série com 6 episódios co-produzida pelo Facebook, pretende mostrar todo processo de pré produção, público, composição, estúdio, bastidores.. até o dia do show. Tudo exibido em episódios semanais desde 17 de abril, no IGTV (Instagram). A série é filmada por Storytellers e dirigida por Gui Dalzoto.

DIMENSÕES
Com um grande espetáculo que finca pé no solo que resgata nossas mais genuínas raízes, na Bahia de todos os santos.
- Palco com 100m de Largura
- Cenário com um grande fóssil mecânico, uma figura híbrida que possui 66m e estrutura de 22 toneladas
-  O afeto se sobrepõe à ansiedade desenfreada motivada pelo avanço da tecnologia.
-  O contato físico, tão rarefeito, chega a dar choque (sem dor, claro) em uma plateia hipnotizada pelos neons e efeitos tecnológicos que atropelam o calor humano.
-  O espetáculo se impõe pela majestade musical desse contexto, na figura de um ídolo disposto a exibir sua condição de carne e osso.
-  A tecnologia vira pura moldura no projeto, moldura esta reforçada por grandes efeitos, a fim de traçar cores mais fortes no contraste com a humanização do espetáculo.
- Foco no coro formado pelo público, capaz de aquecer a alma do artista e do telespectador que a tudo assiste.

Comente com o facebook

Publicidade