Insatisfação no trabalho: como agir diante dessa situação?
Confira as dicas da coach Helô Scarantino para saber avaliar a sua situação e tomar as medidas de acordo com o que for mais compatível à insatisfação no trabalho
Confira as dicas da coach Helô Scarantino para saber avaliar a sua situação e tomar as medidas de acordo com o que for mais compatível à insatisfação no trabalho

Créditos do fotógrafo Divulgação

Redação Por Redação 15/04/2018
    Compartilhe:

Levantamentos realizados ao redor do mundo mostram que de 70 a 80% das pessoas sentem-se insatisfeitas em seu trabalho atual.

Por mais que essa constatação possa nos levar a pensar que seja algo ruim, por outro lado alguns pontos novos podem ser levantados, entre eles a busca pela realização profissional.

Segundo Helô Scarantino, coach de Realização Profissional, muitos antes apenas viabilizavam a realização de desejos pragmáticos, como a compra de uma casa ou proporcionar uma educação de qualidade para os filhos.

Entretanto, embora isso continue sendo importante, hoje já não é mais o suficiente. O desejo de encontrar um verdadeiro senso de realização no trabalho é algo cada vez mais presente em boa parte dos profissionais.

“Para mim esses dados significam algo muito positivo, afinal, somente ao nos depararmos com nossas dores e sombras é que teremos a real possibilidade de mudarmos algo que não está indo bem em nossas vidas”, explica.

De acordo com a especialista, não existe uma carreira ou atividade específica que traga mais ou menos satisfação.

Mas, em geral, essa sensação de insatisfação tem a ver com profissões que foram escolhidas muito cedo, desde a época do vestibular, por influência dos pais, professores ou com o “mercado em alta”, sem considerar outros aspectos importantes.

Para reverter esse quadro, Helô dá duas dicas:

  • Autoconhecimento: essa é a base mais concreta para reverter qualquer tipo de insatisfação, inclusive a profissional. Afinal, preciso saber o que significa de fato “sucesso” no trabalho para mim;
  • Clareza de propósito: deve haver um alinhamento entre o propósito da empresa e o individual. Não existem profissionais ruins, existem apenas profissionais em atividades, posições e/ou mesmo empresas inadequadas.

 

E finaliza: “Caso realmente sinta que esteja vivendo um momento de insatisfação profissional, faça uma grande reflexão e trace um plano de ação concreto para modificar o que está gerando esse sentimento o quanto antes”.

 

Comente com o facebook

Publicidade