Enfermeiro mata a namorada médica após suspeitar que foi contaminado com coronavírus
Os dois trabalhavam no mesmo hospital em Messina, na Sicília
Os dois trabalhavam no mesmo hospital em Messina, na Sicília
Caio Machado Por Caio Machado 03/04/2020
    Compartilhe:

Antonio De Pace confessou ter matado a própria namorada, a médica recém-formada, Lorena Quaranta, na Itália. Logo após o crime, o homem ligou para as autoridades. Ele ainda tentou se suicidar cortando os pulsos, no entanto, foi socorrido. As informações são da jornal Daily Mail.

Os dois trabalhavam no mesmo hospital em Messina, na Sicília, e cuidavam do atendimento de infectados pelo coronavírus. Antonio disse às autoridades que matou Lorena porque ela havia lhe passado coronavírus.

No entanto, o casal foi testado para a doença, mas os exames não apontaram diagnóstico positivo para o Covid-19. As autoridades italianas estão investigando o caso. Antes do crime, Lorena chegou a publicar nas redes sociais um texto sobre a morte de 41 médicos italianos por Covid-19.

“Agora, mais do que nunca, precisamos demonstrar responsabilidade e amor pela vida. Vocês devem demonstrar respeito por si mesmos, suas famílias e o país. Vamos ficar todos em casa. Vamos evitar que o próximo adoecer seja um ente querido ou nós mesmos”, escreveu a médica.

Comente com o facebook

Publicidade