Em tentativa de atrapalhar a candidatura de Bolsonaro nova campanha do PT busca desconstruir candidato
Campanha do PT busca desconstruir Bolsonaro
Campanha do PT busca desconstruir Bolsonaro

Créditos do fotógrafo Reprodução

Daiane Siquelli Teófilo Por Daiane Siquelli Teófilo 18/10/2018
    Compartilhe:

Em uma ofensiva para desconstruir o adversário, a campanha de rádio do presidenciável Fernando Haddad (PT) nesta quinta-feira (18) reúne falas de Jair Bolsonaro (PSL) em que ele se diz contra o voto, defende a guerra civil e minimiza a morte de pessoas inocentes.

O programa classifica Bolsonaro como o candidato dos ricos e poderosos e o chama de falso, ilustrando o posicionamento dele sobre o Bolsa Família antes e depois da campanha eleitoral, assim como a forma como o deputado se dirige a mulheres. Haddad coloca sua candidatura como uma “reunião de forças para se opor ao projeto totalitário de Bolsonaro”.

Já o programa Jair Bolsonaro foi o mesmo veiculado na noite desta quarta (17) na televisão. A peça começa com uma crítica ao fato de a campanha de Haddad levar ao ar um depoimento de Maria Amélia de Almeida Teles, torturada pelo coronel Brilhante Ustra durante a ditadura, exibindo ainda cenas do filme “Batismo de Sangue” sobre o período. A homenagem feita pelo deputado ao coronel durante a votação do impeachment de Dilma Rousseff (PT) também aparece.

“O Brasil está assistindo a forma mais baixa e triste de fazer campanha. Cenas deploráveis e condenáveis, expondo pessoas de uma forma covarde”, diz o programa de Bolsonaro, que exibe depoimentos de seus eleitores dizendo que o adversário apela porque está perdendo a eleição.

Comente com o facebook

Publicidade