Deputados presos da Alerj viram réus da Lava-Jato
Esta semana, o ministro Edson Fachin do STF também negou o pedido de liberdade de André Correa, Chiquinho da Mangueira, Marcus Vinicius Neskau e Luiz Martins.
Esta semana, o ministro Edson Fachin do STF também negou o pedido de liberdade de André Correa, Chiquinho da Mangueira, Marcus Vinicius Neskau e Luiz Martins.
Ricky Rocha Por Ricky Rocha 24/05/2019
    Compartilhe:

Deputados da ALERJ que foram presos devido a operação Furna da Onça finalmente viraram réus, todos os 5.

Ontem, , 23 de maio, o Tribunal Regional Federal da 2ª Região decidiu por unanimidade, 5 votos a 0, pelo recebimento da denúncia por corrupção e lavagem de dinheiro contra os deputados estaduais 

André Correa (DEM), 

Chiquinho da Mangueira (PSC),

 Luiz Martins (PDT), 

Marcos Abrahão (Avante) e

 Marcus Vinícius (PTB).

Todos eles estão presos desde novembro do ano passado.

O procurador geral na sua sustentação disse que os deputados presos integravam uma “cadeia perniciosa comandada pelo ex-governador Sérgio Cabral“, e ainda deu uma indireta na atual composição da ALERJ

E algo que chama muito a atenção é que, passados meses da prisão dos parlamentares, não vimos a Alerj tomar nenhuma medida disciplinar contra os presos“. Vale lembrar que, inclusive, os deputados presos tomaram posse.

Esta semana, o ministro Edson Fachin do STF também negou o pedido de liberdade de André Correa, Chiquinho da Mangueira, Marcus Vinicius Neskau e Luiz Martins. Eles pediram com base na extensão para deputados estaduais da imunidade de prisão para deputados federais, depois que presidente do STF, Dias Toffoli, mudou o entendimento.

Comente com o facebook

Publicidade