Decisão de contratar avós para trabalhar leva restaurante a ter a melhor comida caseira de NY
Na Enoteca Maria, em vez de chefs profissionais das mais altas escolas de culinária do mundo, apenas avós de diferentes partes do mundo trabalham e tem sido um sucesso.
Na Enoteca Maria, em vez de chefs profissionais das mais altas escolas de culinária do mundo, apenas avós de diferentes partes do mundo trabalham e tem sido um sucesso.
Ricky Rocha Por Ricky Rocha 18/05/2019
    Compartilhe:

Às vezes não é necessário ir a um restaurante de classe mundial para desfrutar de uma refeição deliciosa, é simplesmente uma questão de visitar sua avó ou mãe e ela vai oferecer-lhe os pratos caseiros feitos com todo o amor do mundo.E quando o assunto é sabor nada bate a comidinha da vovó.

O proprietário de um restaurante em Staten Island, Nova York, se apropriou desse conceito para obter a receita do sucesso.O Enoteca Maria, decidiu juntar várias vovós de diversas partes do mundo ao invés de contratar chefs convencionais.

Joe Scaravella, proprietário do local, afirmou que teve a ideia de colocar avós na cozinha do restaurante há cerca de 12 anos, depois de sofrer uma série de perdas trágicas. Sua avó, sua mãe e sua irmã haviam falecido com pouco intervalo de tempo entre elas e a ideia de ter uma avó italiana na cozinha o fazia se sentir confortável.

Na Enoteca Maria, em vez de chefs profissionais das mais altas escolas de culinária do mundo, apenas avós de diferentes partes do mundo trabalham e tem sido um sucesso.

Seu proprietário Jody Scaravella foi inspirado a fazer isso em seu restaurante depois de perder sua própria avó, sua mãe e sua irmã. “Acho que eu estava inconscientemente tentando remendar os buracos da minha vida e ver uma avó italiana na cozinha era uma forma de conforto”, disse ele.

.Após publicar um anúncio no jornal procurando ‘donas de casa italianas para cozinhar pratos regionais ele conseguiu suas primeiras cozinheiras. “Eu ainda estava construindo o restaurante e por isso pedi para que elas viessem cozinhar em minha casa. E elas trouxeram pratos e também seus maridos e alguns netos de quem estavam tomando conta. A coisa toda foi como um filme de Fellini“, contou Scaravella ao site Oddity Central.

 

Agora ela tem cozinheiros da Síria, Polônia, Nigéria, Venezuela, Equador, Turquia e França, entre outras nações. Até mesmo sua equipe tem um “avô” que faz massas frescas do local como nhoque ou ravioli.

O restaurante teve um grande sucesso em sua cidade e em todo o mundo porque tem receitas antigas que passaram de geração em geração.

Você comeria neste lugar?

Comente com o facebook

Publicidade