Cientistas da NASA enviam uma sonda rumo ao Sol
Dia 11 de agosto, neste sábado, a sonda Parker Solar Probe da NASA vai iniciar uma viagem inédita cuja missão é ‘tocar’ o Sol.
Dia 11 de agosto, neste sábado, a sonda Parker Solar Probe da NASA vai iniciar uma viagem inédita cuja missão é ‘tocar’ o Sol.

Créditos do fotógrafo Reprodução

Daiane Siquelli Teófilo Por Daiane Siquelli Teófilo 10/08/2018
    Compartilhe:

Do tamanho de um pequeno carro, não há dúvidas que a missão terá os seus desafios, além das altíssimas temperaturas que a sonda terá de suportar, a energia necessária para a viagem também será muito superior ao que se usa comumente. Como nota o CNet, a quantidade de energia necessária para este viagem é 55 vezes superior a necessária para viajar até Marte, porque a Parker Solar Probe precisa ‘cancelar’ o movimento de rotação da Terra.

A sonda irá 'navegar' pela atmosfera do Sol e, segundo a NASA, vai aproximar-se da superfície do 'astro-rei' como nunca antes na história da humanidade, permitindo obter as observações mais próximas da estrela.

Na maior aproximação ao Sol, o escudo térmico da sonda, feito de carbono, vai enfrentar temperaturas perto dos 1.377ºC. À superfície, a temperatura do Sol atinge os 5.500ºC. Na coroa, a parte mais exterior da sua atmosfera, visível como um anel durante os eclipses, os termômetros chegam a 2 milhões de graus Celsius.

A NASA lembra que Parker teorizou uma explicação para a temperatura extremamente elevada da coroa solar, que, ao contrário do que seria expectável, é mais quente do que a superfície do Sol apesar de ser a camada mais externa da atmosfera. A sua teoria sugere que erupções solares regulares, mas pequenas, podem causar este calor intenso.

Comente com o facebook

Publicidade