Casey Affleck pede desculpas após acusação de assédio
Ator foi vetado de anunciar umas das categorias do Oscar esse ano devido à polêmica
Ator foi vetado de anunciar umas das categorias do Oscar esse ano devido à polêmica
Bruno Alexandre Por Bruno Alexandre 10/08/2018
    Compartilhe:

Prester a lançar um novo filme, The old man & the gun, Casey Affleck decidiu se manifestar publicamente sobre as acusações de assédio sexual que sofreu.

Em entrevista exclusiva à agência The Associated Press (AP), a primeira que concedeu em mais de um ano, Affleck admitiu que "contribuiu para um ambiente não profissional" no set de "Eu ainda estou aqui" (2010), longa dirigido por ele entre 2008 e 2009. Na época, duas mulheres envolvidas na produção o acusaram de assédio sexual.

"Eu tolerei aquele tipo de comportamento de outras pessoas e gostaria de não ter feito. E eu me arrependo muito. Eu realmente não sabia da minha responsabilidade enquanto chefe", alegou Affleck, que dirigiu, produziu e foi coautor do longa ao lado do protagonista Joaquin Phoenix. "Eu nem sei se me via como chefe. Mas eu me comportei e permiti que outros se comportassem de uma maneira que realmente não foi profissional. E pelo desculpas por isso".

As partes chegaram a um acordo que correu em segredo de Justiça, mas a polêmica ressurgiu em 2016, durante a campanha do filme "Manchester à beira-mar" para o Oscar, Affleck viria a levar a estatueta de melhor ator. Pressionado por movimentos contra o assédio na indústria, Affleck manteve o silêncio, e optou por não participar da cerimônia da Academia em 2018.

"Para começar, estar envolvido em um conflito que resultou num processo ja é algo pelo qual me arrependo muito", disse Affleck. "Eu gostaria de ter achado uma outra maneira de resolver as coisas. Eu odeio isso. Nunca tinha recebido nenhum tipo de reclamação como aquelas na minha vida e não soube como lidar com isso".

Comente com o facebook

Publicidade