Cachorro de rua invade cerimônia de casamento e ainda tira cochilo sobre o véu da noiva
Snoop achou que tirar um cochilo no véu da noiva, e depois resolveu ficar para curtir a festa.
Por Ricky Rocha 11/10/2017
    Compartilhe:

O casal paulista, Marília Pieroni, 28, e Matheus Martins, 28, passaram cerca de dois anos planejando e organizando o casamento deles ao ar livre, no interior de São Paulo.

Em 2015, veio o pedido de casamento, e Marília fixou uma idéia na cabeça: seu grande dia seria em setembro, por ser o mês em que a incidência de chuvas é menor. 

Apesar de toda a estratégia, neste 30 de setembro de 2017, a surpresa desagradável, pois com a natureza não se pode lutar nem determinar nada, e na data escolhida, dia 30,  muita chuva.

“Acompanhamos a previsão do tempo durante o mês todo, e a possibilidade de chover não passava de 10%. Na semana do casamento, o tempo começou a mudar e tivemos de contratar uma proteção na última hora. Tudo parecia um caos”, contou a noiva.

Segundo relatos, a tenda plástica improvisada “formava bolsões de água prestes a romper sob a cabeça dos convidados”.

Não suficiente,houve também o fato de um penetra que insistia em participar da cerimônia, se jogando em cima dos convidados e mobilizando até os padrinhos para tentar tirá-lo dali. Era um cachorro, apelidado de Snoop.

Porém, a verdadeira confusão começou, quando um dos responsáveis pelo local da festa resolveu “dar um peteleco” no cãozinho. Isto foi o motivo gerador de uma revolta da fotógrafa.

De dentro do carro, a noiva percebeu que alguma coisa estava errada. - “Via uma movimentação, mas estava longe, estava chovendo, então não entendia o que estava acontecendo”.

Bolsões de água aumentavam e padrinhos saiam a todo momento para tentar expulsar Snoop até que a marcha nupcial começou a tocar anunciando a chegada da noiva. Mas para a surpresa geral, adivinhem quem entrou nesta hora? Ele mesmo, o cachorro Snoop, fazendo com que a noiva acabasse entrando só depois, já com outra música tocando. “Soube, inclusive, que ele entrou e deitou de barriguinha para cima”, diverte-se Marília.

Retirado (mais uma vez), ele não se deu por vencido e voltou todo molhado para abrigar-se da chuva no lugar que julgou mais aconchegante: o véu da noiva! 

O que se pensava que criaria um climão, e estragaria a festa, foi motivo de risos. Diferentemente dos demais convidados, Marília diz que “morreu de rir” da folga de Snoop e que achou “fofa a atitude dele”: “Ele deitou no meu véu? Deve saber que eu amo demais animais”.

Segundo alguns relatos, depois desta cena, até quem estava torcendo o nariz para o cão passou a distribuir sorrisos para o intrometido.

Não sendo suficiente, para completar, Snoop achou que tirar um cochilo no véu da noiva, e depois resolveu ficar para curtir a festa.

Claro que esta participação na festa foi só enquanto ainda tinha comida. Depois de experimentar todo as variedades que o cardapio da festa oferecia, no fim da festa, o cãozinho sumiu.

Marília acha que Snoop quis fugir do barulho para dormir em outro lugar. -"Sossego, né, mores?".

 Na quarta feira, dia 04, os recém-casados voltaram da lua de mel e pretendiam procurar pelo cachorrinho intruso.

A busca deve ter começado pelos bufês da região.

Comente com o facebook

Publicidade