Bolsonaro acena com possível adiamento do ENEM
Exame no entanto deverá ser feito ainda em 2020, diz presidente
Exame no entanto deverá ser feito ainda em 2020, diz presidente
Caio Machado Por Caio Machado 13/05/2020
    Compartilhe:

Jair Bolsonaro afirmou que o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) pode ser adiado “um pouco”, mas que precisa ser realizado ainda em 2020. Por enquanto, a avaliação está marcada para as seguintes datas:

1º e 8 de novembro: versão presencial
22 e 29 de novembro: versão digital (inédita)

Os pedidos de mudança do cronograma ocorrem por causa da suspensão das aulas presenciais, durante a pandemia do novo coronavírus. Entidades estudantis, universidades e colégios federais pedem o adiamento da avaliação, alegando que o ensino à distância agrava a desigualdade entre os candidatos.

Segundo eles, aplicar as provas em novembro seria injusto com os participantes mais pobres, que têm enfrentado dificuldades no ensino remoto: falta de computadores ou de acesso à internet, para assistir às aulas on-line; ausência de merenda; problemas na comunicação com os professores ou falta de espaço adequado, em casa, para estudar.

O presidente do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), Alexandre Lopes, havia dito que, "por enquanto", as datas do Enem estavam mantidas. Bolsonaro, na saída do Palácio da Alvorada, cogitou o adiamento:

“Estou conversado com o Weintraub [Abraham, ministro da Educação]. Se for o caso, atrasa um pouco, mas tem que ser aplicado esse ano”, disse o presidente.

Para participar do exame, seja do impresso ou do digital, os alunos devem entrar no site no site https://enem.inep.gov.br/ até o dia 22 de maio e informar o número do CPF e do RG. Será criada uma senha de acesso que também permitirá verificar o cartão de confirmação e os resultados do candidato.

Comente com o facebook

Publicidade